Layuri Santiago

Layuri Santiago

01/09/2022

Dicas | Empresas | Entregadores

Setembro Amarelo: a prática de boas ações e conversas sobre saúde mental fazem a diferença

Tempo de leitura: 3 min

Você já deve ter ouvido falar em setembro amarelo, certo? Nada mais é do que uma campanha adotada pelo Brasil em 2015, com o intuito de tornar este o mês de prevenção ao suicídio. 

A escolha do mês se deu pela data de 10 de setembro, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Mas, claro, essa conscientização não pode se limitar a um mês ou dia específicos. Conscientizar o maior número de pessoas sobre a importância de cuidar da saúde mental é uma tarefa diária. 

E só isso não basta, é preciso praticar boas ações e repreender comportamentos nocivos cotidianamente para que se crie uma verdadeira rede de combate.

No Brasil, o número de suicídios cresceu de 7 mil para 14 mil em 20 anos, de acordo com o DataSUS, dados que ultrapassam o de acidentes de moto, por exemplo. Mas como mudar essa realidade? Isso realmente está ao nosso alcance? 

A resposta é sim! Confira atitudes diárias que podem fazer a diferença no seu dia e na de outras pessoas!

Saúde mental não deve ser um tabu

Para muitos, ainda é difícil falar abertamente sobre saúde mental, seja pela falta de informação ou por receio. Isso faz com que muitas pessoas tenham medo de assumir que possuem alguma doença ou transtorno, enquanto outros têm dificuldade de identificar os sintomas e buscar ajuda profissional, seja por vergonha ou medo do julgamento de outros.

O fato é que problemas dessa natureza devem ser tratados como mais uma questão de saúde que precisa ser diagnosticada e tratada corretamente. Apesar de ainda ser considerado por alguns como “frescura” ou visto como uma fragilidade, doenças mentais devem ser encaradas com seriedade. Quanto mais rápido forem identificadas, mais fácil será evitar que esses transtornos acabem progredindo.

Não tenha medo de contar como se sente. Caso perceba que isso está afetando sua rotina e sua qualidade de vida, esse é um alerta de que está na hora de procurar um profissional.

O cuidado é para todos, e não apenas no mês de setembro

Engana-se quem pensa que distúrbios mentais atingem apenas uma parcela específica da sociedade. Diferentes tipos de transtornos podem surgir em qualquer idade, ou ainda se agravar ao longo da vida. O importante é notar esses sintomas o quanto antes e não tratá-los como algo normal. 

Tanto mulheres quanto homens podem desenvolver algum tipo de distúrbio. De acordo com o Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade por suicídio entre homens é de 9,2 para cada 100 mil, quase quatro vez maior do que entre mulheres. E isso se dá pois boa parte dos homens sentem mais dificuldade na hora de buscar ajuda. Alguns sequer gostam de debater sobre saúde mental ou consideram que o que estão sentindo pode estar associado a algum transtorno.

Reconhecer que há algo que dificulta suas atividades diárias e buscar ajuda não é um sinônimo de fraqueza. Todos devem cuidar corretamente da sua saúde, e isso não inclui apenas sintomas físicos. E ao notar que alguém próximo a você apresenta indícios de algum transtorno, distúrbio ou doença mental, não deixe de auxiliá-la a buscar cuidado profissional, independentemente de faixa etária ou gênero.

Gentileza faz a diferença 

Cuidar da saúde mental deve ser algo constante, e não somente em casos onde há diagnóstico de alguma doença. E são as pequenas ações do dia a dia que colaboram para a manutenção de uma boa saúde. 

Boas ações que fazem a diferença incluem criar um ambiente de trabalho que respeita a todos, afinal, a pressão no trabalho e a competitividade exagerada, de forma não saudável, podem colaborar para o desenvolvimento ou agravamento de distúrbios mentais. 

Ambientes de trabalho podem variar muito. Para os entregadores, resume-se também a rua e ao destino das entregas. Então, lembre-se de respeitar os entregadores, eles são a peça fundamental para o sucesso das entregas e podem ter sua saúde mental afetada pela falta de respeito e valorização dos quais podem ser vítimas.

Portanto, não deixe de exercitar sua gentileza e empatia, afinal, cuidar da saúde mental não se trata apenas de preocupar-se com nós mesmos, mas também com aqueles com quem convivemos. 

Sempre que achar necessário, você pode também conversar com alguém preparado ligando para o 188, Centro de Valorização da Vida, CVV, que dispõe de voluntários 24 horas por dia, em todo território nacional.

Assim como o mês de prevenção ao suicídio, Setembro Amarelo, a Bee Delivery também carrega a cor amarela, e junto com ela o compromisso de sempre zelar por aqueles que constroem e fortalecem diariamente nossa Colmeia!

4 × 4 =

Leia também